Archive for janeiro, 2007

A Opressão do Tempo

Na maioria das vezes só se é possível analisar algo quando nos distanciamos o suficiente para não nos misturarmos ao elemento observado. Não ver o que queremos ver mas somente enxergar a realidade.

Ao passarmos algum tempo longe de qualquer centro urbano como quando viajamos ao interior ou a uma praia muitas vezes nem percebemos alguns detalhes pois estamos muito ocupados descansando de toda a opressão a que estamos submetidos na vida urbana.

Ao me afastar mesmo que durante pouco tempo da cidade cheguei a uma conclusão que pode ou não parecer óbvia a todos: a diferença mais fundamental que há entre os estilos-de-vida urbanos e rurais ou “de praia” não se dá no fator Natureza ou no fator Paz de Espírito (devido à ausência de ruídos de carros) ou ainda nas picuinhas advindas da ‘falta do que fazer’.

Acredito que a maior diferença é a indiferença no trato com o Tempo. Tempo com T maiúsculo. Que, desde o nosso nascimento, vamos aprendendo a temer e a respeitar. A temer pois estamos desde cedo submetidos a ele de inúmeras maneiras. Hora para dormir, hora para acordar, acordar cedo para a aula (…). Dormir e acordar e ir sendo lentamente esculpido pelo Tempo. Esticado e talhado como se Cronos talhasse em nós lindos traços, nos transformando em adultos, e, depois, enjoado de brincar com os bonecos mais velhos, talhasse alguns traços mais profundos como que uma criança que quebra um brinquedo velho que não lhe serve mais e, assim, nos levasse ao fim inevitável.

Quando passamos uma pequena temporada que seja longe da nossa casa em uma área rural, por exemplo, um relógio se torna uma coisa altamente descartável a ponto de sequer olharmos para ele. Por isso que descansamos tanto quando fugimos da cidade. Parecemos estar distantes do talhar Cronológico – não há hora para cumprir. Não há trânsito para enfrentar com hora para chegar. Não temos que ir dormir cedo nem tarde.

Engraçado que, quando crianças, queremos sempre ficar adultos com uma pressa incrível. Não é irônico?

Anúncios

23/01/2007 at 2:02 am 6 comentários


rápidas

Feeds